sexta-feira, 25 de julho de 2008

Por quê?

Oras.... são tantas perguntas.... quase todas se iniciando com um simples.... porquê?

Por que imigrar? Por que o Canadá? Por que fazer um blog?

Acho que, para um primeiro post, vou me prender a essas perguntas e ir evoluindo daí... vamos ver o que sai.

Eu tenho 27 anos, completados no último dia 19 de julho... a alguns dias. Posso dizer que a uns 10 anos, ou mais, que desejo morar fora do país. Já tive alguns flertes, basicamente com os EUA: morei, aos 17 anos, por um mês em Charlotte - North Carolina, estudando inglês; aos 20 anos fui passar 4 meses numa cidade chamada Stowe, no estado de Vermont, ao norte dos EUA (voltei no ano seguinte para mais 3 meses). Essa primeira ida à Stowe foi uma das coisas mais importantes que fiz na minha vida: em plena guerra contra o terrorismo (estou me referindo à dezembro de 2001) decidi ignorar o conselho de vários amigos e fui, com medo, encarar o "país em guerra" - EUA.
Mas não poderia ter sido melhor. Conheci pessoas magníficas, que são meus amigos até hoje, melhorei muito meu inglês, tive uma grande experiência morando fora do Brasil, convivi com temperaturas de -20... -30 graus (por ser bem pertinho do Canadá, Stowe tem um inverno bem rigoroso) e, claro, conheci a minha parceira para o resto da minha vida: a minha esposa Elizabeth. 
Naquele momento mal sabia eu que essa experiência me traria tanta segurança para tomar a decisão de ir morar em um país tão distante e tão frio, como o Canadá. No meu segundo ano em Stowe, tive o prazer de viajar, de carro, até Montréal e Québec algumas vezes e conhecer ainda melhor essas cidades. Já havia estado antes no Canadá, onde passei meu aniversário de 18 anos, quando conheci grande parte da costa leste - foi amor às primeiras caminhadas....

Portanto, deixo aqui meu MUITO OBRIGADO aos meus pais... por, desde cedo (saí do país, sozinho, pela primeira vez aos 13-14 anos - não lembro ao certo), terem me apoiado para eu obter experiências maravilhosas que me fizeram crescer como pessoa de uma forma até difícil de explicar. Vencendo a saudade, o medo, mas acima de tudo confiando na educação que me deram, juntaram o "suado dinheirinho" (By meu pai hehehe) para que eu viajasse muito.... e, desde cedo, me mostraram a importância disso.... com certeza muito do que sou hoje, devo a essas experiências, onde tive que me virar sozinho, em outros países, com outras culturas.... realmente um presente que serei grato para sempre.

Bom, mas quanto à decidir sair do país, de vez, a primeira memória que me vem foi quando descobri New York pela primeira vez. Fui com meus pais.... e lembro muito bem quando pensei, de dentro de um ônibus de turismo: "É.... é numa cidade assim que quero morar um dia."

Com o tempo, o encanto por New York foi passando.... não pelo ponto de vista turístico, muito pelo contrário, adoro New York, mas já vislumbrando uma cidade para morar. E comecei a pensar em outros lugares, que agregassem a experiência única de NY e a qualidade de vida que eu achava difícil de encontrar lá.

Foi quando conheci o Canadá, como descrito acima, e me apaixonei por Montréal. Québec achei linda..... mas ainda muito provincial..... ótima para férias, no entanto não posso me aprofundar mt sobre a cidade, pois só conheci mesmo a parte turística... talvez seja uma boa cidade para morar... é uma possibilidade. Toronto achei internacional demais.... muito parecido com NY e também muito voltada ao "american way of life" que eu não acho muito..... interessante.... para mim.

Montréal... ahhhh Montréal.... cidade grande... linda... romântica.... com belos bairros residenciais em volta... criminalidade bem reduzida.... grande universidades..... com sua gente receptiva (quem não conhece, pode ir lá conferir que vai se surpreender) e o melhor.... mantendo o "pézinho" na Europa.... sem muita ligação com o já descrito padrão americano. Onde "toma-se vinho no jantar ao invés de Coca-cola e trabalha-se para viver e não vive-se para trabalhar."
Isso sem contar com uma qualidade notável da cidade, óbvia, neste momento: fala-se francês.
Minha relação com essa língua maravilhosa ainda não foi descrita aqui... mas digamos que a estudei desde pequeno... e sempre me fascinou, junto com o inglês. Viver em francês.... c'est un rêve....

Bom estava decidido... um dia eu iria morar neste país..... mas como?
Terminando a faculdade eu pensava em fazer mestrado no Canadá ou algum outro curso e daí ver a possibilidade de estender ao máximo a minha estada lá....

Foi então que um belo dia.... belo não.... maravilhoso.. por volta de 2003, eu acho, que minha então namorada, Elizabeth, me mostrou um programa que ela havia conhecido, não sei como, de imigração para esse país. 
Lembro que, a princípio não levei muita fé.... não acreditei muito.... e continuei com meus sonhos de fazer um mestrado... morar lá alguns anos, quem sabe.
Apenas após frequentar (não uso trema pois já escrevo o Português internacional hehehe) a primeira palestra sobre imigração no Canadá que apostei minhas fichas nesse projeto.

Bom.... desde 2003 até hoje, 2008, 5 anos se passaram. Por inúmeros motivos Beth e eu adiamos o início do processo (o maior deles era que eu achava que deveríamos nos casar primeiro). No entanto, cá estamos nós: casados, morando em Brasília (pra quem não sabe somos cariocas), eu desde novembro de 2004 e ela desde que casamos, abril de 2008, mas com o pensamento distante.... beeem distante.

Finalmente começamos o processo dia 23 de abril de 2008, quando enviamos o dossiê de Florianópolis, onde passávamos nossa lua de mel, e, até hoje, só vimos o nosso cartão de crédito ser debitado com a taxa de análise do próprio. Muito pouco para 4 meses..... mas tudo tem seu momento.... il faut avoir de patience.....

Bom, para terminar este post.... qual o objetivo deste blog?
Como há vários blogs de casais imigrando para o Canadá onde é possível obter ótimas informações sobre o processo, nós não desejamos fazer isso aqui. O objetivo é passar as notícias aos nossos familiares e amigos sobre nossa vida lá, de uma forma mais fácil. Por isso escolhemos esse nome: Quoi de neuf? Ou.... o que há de novo? Quais são as novidades? Claro, colocaremos algumas coisas aqui antes de embarcarmos, porém até que esse dia chegue, não haverá muito o que ler por aqui.

Alors, c'est ça....
À bientôt....

João.

2 comentários:

Bruno-Pierre disse...

Olá João!

Vi que você colocou um link para o site da nossa escola no seu blog. Retornamos o favor e pode achar um link para o seu blog dentro da nossa página de links. Links da Escola de frances quebequense

Sobre o tempo "parado" do seu processo...é assim mesmo. Precisa de muita paciencia, e às vezes vai parecer "que eles não me querem aí". Não desespere. Você vai chegar no Québec sim :)

Muitos outros brasileiros estão vivendo a mesma situação agora mesmo, então, não se desanime! Vale a pena esperar :)

Boa sorte!
Bruno

Luiz e Anna disse...

É isso ai Joao, blogar é bom... ainda mais quando vc faz uma varredura nos posts antigos e ve que tanta coisa ja passou! Eu fazia blog para mim, mas agora o negocio começou a ficar meio visitado entao mudei um pouco o estilo... mas continuo curtindo. Espero q tome gosto e continue escrevendo. É otimo para passar o tempo de espera. Ah... ir as famosas reunioes de emigrantes tb acalma os animos e recarrega as baterias. Valeu muito para mim. Fiz otimas amizades.

abs e to adicionando o seu blog nos meus links